2 de set de 2008

Ilusão de ótica



Show de luzes, fogos, um encanto, sem dúvidas a abertura dos jogos olímpicos em Pequim foi lindo, pelo pouco que vi. Quantos meses tiveram que ensaiar, para que tudo saísse impecável. No dia da abertura das olimpíadas, acordei liguei a televisão e pela minha surpresa escuto um repórter dizendo a seguinte frase: “O mundo vai parar para ver as olimpíadas”... Nossa, pensei, acho que não faço parte desse mundo então, na minha vida nada mudou com as olimpíadas, aquele dia fui trabalhar, como sempre... não aconteceu nada diferente, a não ser tudo o que se passava e continua passando na televisão.. TUDO... só Olimpíadas, derrepente o mundo ficou perfeito, não existem guerras, inflação, derrepente, acabou a violência e a corrupção. Você olha pra TV, ou para os jornais, ou qualquer outro meio de comunicação e só vê o Brasil e seus atletas quebrando tabus e se superando cada dia mais.
Enquanto isso, a violência e as desigualdades sociais do país dão uma trégua. Deixam de existir para que reine a paz dos jogos olímpicos. Deixam de existir? Ou não estão sendo mostradas? O mundo realmente ficou perfeito por causa das olimpíadas? Impossível. Talvez ilusão, estamos realmente sendo enganados. Quando as olimpíadas acabarem, a mídia volta a mostrar, novamente a imperfeição do mundo.
Olimpíadas, competição entre atletas, ou entre políticos? E será que os atletas estão felizes, ou apenas pressionados pelo mundo todo, por muitas pessoas contarem com a vitória e trazer uma medalha? Uma medalha? Referente ao que? Medalha, não traz saúde, educação, comida na mesa, não traz nada. Tanta gente passando fome, tanta gente que ainda nesse mundo tão “globalizado” em que vivemos nunca viram uma televisão, e os grandes preocupados com medalhas, gastando milhões com monumentos e olimpíadas, fantasia . Para mim puro perfeiccionismo desse Mundo mesquinho em que vivemos, e que infelizmente o sensacionalismo ainda deixa muito se levar.



texto de Claudia Quitzau, minha amiga e futura estrela do jornalismo brasileiro

Um comentário:

  1. bem bom o texto, uma realidade. Mas Derrepente não existe, "DE REPENTE" existe.

    ResponderExcluir

Larga mão de lesera e comenta aí meu camarada!!!!